Não vos maravilheis disto; porque vem a hora em que todos os que estão nos sepulcros ouvirão a sua voz (João 5.28).  Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifestado o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é o veremos (1João 3.2).
 

 

 

Batismo em Água

Batismo de João, o Batista

Batismo cristão

Batismo espiritual

Batismo e Aliança

Batismo e Circuncisão

Simbolismos do Batismo

Modo do Batismo

Fórmula do Batismo

Quem deve ser batizado

Bênçãos associadas

Ceia do Senhor Jesus

Pessoa de Jesus, o Messias

 
 
 
 
 

                O Batismo em água

                                    

                Este é o site que proclama a voz do Espírito Santo

   

     A palavra grega para «Batismo» é baptisma, que se deriva do verbo baptizõ, que etimologicamente significa «imersão», ato de imergir, mergulhar Assim sendo, a palavra Batismo, compreende-se a «imersão» a «submersão» e a «emersão». Isto explica a prática neotestamentária para o batismo (Atos 2.38,39), e a realidade do sepultamento e ressurgimento com Cristo Jesus (Rom 6.4). Ver mais sobre o Modo do Batismo Cristão.

   Embora a expressão batismo aparece pela primeira vez na Bíblia ao ser anunciado por João, isto é, o Batismo de João, no entanto, existiam na verdade, alguns ritos batismais já antes do Cristianismo e de João  Batista, inclusive entre algumas religiões pagãs e comunidade judaica (o batismo dos ‘prosélitos’, pessoas convertidas ao judaísmo e dos essênios), como símbolo da purificação e da renovação.

  Antes do Ministério Público de Jesus, João Batista enfatizava um “batismo de arrependimento”, àqueles que desejassem entrar no prometido Reino de Deus.  A despeito de algumas semelhanças com esses vários batismos, o significado bem como o propósito do batismo cristão vai muito além, não se compara.

          O Batismo em Água – A Segunda Ordenança de Jesus à Sua Igreja

   O Batismo em Água foi a segunda ordenança dada por Jesus, isto é, depois da Ceia do Senhor Jesus (Mat 28.19). A  ordenança do batismo em água tem feito parte da prática cristã, desde Pentecostes. Era o rito que acompanhava à pregação do Evangelho (Atos 2.38).

    Convém salientarmos, que o batismo em água não é simplesmente um costume observado pela Igreja de Cristo e nem tão somente uma idéia ou ordem de cunho totalmente apostólico. Porém, à sua observância e prática, obedece à ordem expressada pelo próprio Senhor Jesus (Mat 28.19). A observância do batismo foi a segunda ordenança dada por Jesus, a primeira foi a Santa Ceia, na noite em que foi traído (Luc 22.19,20). 

     De acordo com o livro de Atos, o batismo fazia parte da evangelização dos apóstolos (como já dissemos),  de  tal  modo que é impossível dissociar o batismo da proclamação do Evangelho. O Batismo em água estava tão intimamente ligado com o cristianismo do primeiro século, que é «praticamente impossível a idéia de um cristão não batizado» no Novo Testamento. A Igreja do primeiro século levava a sério a questão sobre o batismo em água. Será que não devemos fazer o mesmo. Será que também não devemos levar a sério esta questão? Tudo é questão de conhecermos e compreendermos o valor do batismo dentro da esfera do Cristianismo.

        

Voltar ao topo da página